HRCPP homenageia beneméritos NOTÍCIAS

11/09/2020

HRCPP homenageia beneméritos

HRCPP homenageia beneméritos

Por Amanda Albuquerque/Assessoria de Imprensa HRCPP

Para agradecer e eternizar o nome de todos aqueles que lutaram para que o Hospital Regional do Câncer de Presidente Prudente (HRCPP) se tornasse uma realidade, foi inaugurada na tarde de hoje (11) a “Galeria dos Idealizadores” com fotos de Antonio Sérgio Querubim (in memorian), Bernardete Querubim, Maria Auxiliadora Freitas Constantino, Antonio Plácido Pereira e Stanley Zaina. Na ocasião, também foi fixada a foto do ex-presidente da Diretoria Executiva do HRCPP, Antonio da Cunha Braga, na “Galeria dos Presidentes”.

Homenageados

Ex-executivo do setor elétrico, é natural de Lins. Participou de diretoras da Associação de Apoio ao Portador de Câncer (AAPC) e da Associação de Apoio Ao Fissurado Lábio Palatal (Afipp). É casado com Marisa Gonçalves Braga, com quem tem três filhos. Antonio da Cunha Braga presidiu a Diretoria Executiva da Fundação Hospital Regional do Câncer da Santa Casa de Misericórdia de Presidente Prudente durante dois anos (2017-2018).

 

 

 

 

 

Aos 17 anos, teve sua primeira manifestação do câncer. Após dois anos de tratamentos, iniciou vida normal em seu trabalho e estudos de técnico em contabilidade. Casou-se com Bernardete Bosso em 1984. Em 1993, teve a primeira manifestação recidiva do câncer. Em 1996, quando o quadro geral se agravou e as dificuldades de tratamento com constantes deslocamentos apareceram, Querubim se envolveu na criação de um hospital público exclusivamente para tratamento de câncer em Presidente Prudente. Querubim faleceu em maio de 1999, sem ver a conclusão da obra de reforma do centro oncológico, mas com a certeza de ter iniciado e contribuído para algo maior.

 

 

 

 

Natural de Alfredo Marcondes, mudou-se para Presidente Prudente aos 17 anos. Formou-se em Fisioterapia em 1983. Em 1984, casou-se com Antônio Sérgio Querubim. Ao final de 1996 iniciou, com seu marido, o trabalho voluntário em prol do combate ao câncer. Em 1997, participou como divulgadora na primeira comissão em prol da construção de um hospital do câncer na cidade. Em 1999, assumiu a presidência da referida comissão, que em 2002 foi transformada na Associação de Apoio ao Paciente com Câncer.

 

 

 

 

Mineira, era professora primária. Casou-se com Paulo Constantino – empresário do setor de transporte rodoviário – que mudou-se para Presidente Prudente e aqui tornou-se prefeito. Maria Auxiliadora foi primeira dama do município durante 8 anos, duas vezes consecutivas. Após deixar o segundo mandato, fundou A Vila da Fraternidade, uma casa de acolhimento para idosos carentes. É também uma das idealizadoras do Hospital Regional do Câncer de Presidente Prudente.

 

 

 

 

Paulistano, formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Paraná. Especializou-se em patologia clínica. Escolheu Presidente Prudente para se estabelecer e aqui iniciou um trabalho pioneiro: a prevenção do câncer ginecológico. Liderou as primeiras campanhas em toda a região. Antonio Plácido Pereira foi um dos incentivadores e idealizadores do Hospital Regional do Câncer de Presidente Prudente.

 

 

 

 

 

Natural de Presidente Prudente (SP), formou-se em Direito em 1963, na USP. É pai de três filhos e avô de três netos. Antes de assumir a provedoria da Santa Casa, Stanley presidiu a APAE, a 29ª Subsecção da Ordem dos Advogados do Brasil de Presidente Prudente e a Clínica Infantil Dr. José Foz. Tornou-se provedor em 1997, onde permaneceu até 1999 e, posteriormente, foi reeleito nos períodos: 2001 a 2003 e 2003 a 2005, acumulando seis anos na direção da unidade hospitalar.  Foi durante a sua administração que foi autorizada a construção do Hospital Regional do Câncer de Presidente Prudente.